Blog Post

O pensamento enxuto aplicado ao processo de transferência de conhecimento entre organizações: associação entre desperdícios e barreiras ao fluxo de conhecimento em uma cadeia produtiva.

A falta de processos bem definidos referentes à troca de informações constituem-se de barreiras ao fluxo de conhecimento dentro e entre organizações. Se o fluxo encontra-se congestionado ou mesmo inacessível, não poderá contribuir para a tomada de decisão e execução de ações que demandem a utilização de conhecimento. O presente artigo busca nas teorias que embasam o pensamento enxuto e a gestão do conhecimento, contribuições que possibilitem incrementar as interações no âmbito intra e interorganizacional. Neste sentido, o objetivo do presente trabalho consiste em associar e discutir as diferentes, porém complementares correntes teóricas do pensamento enxuto e de compartilhamento de conhecimento. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas junto aos gestores de três agroindústrias de uma cadeia produtiva. Os questionamentos ocorreram em função de obter as rotinas e práticas (ligadas a GC ou não) realizadas, bem como as barreiras/entraves para sua implantação. Os desperdícios da abordagem enxuta foram selecionados de acordo com o manual “Value stream mapping for lean development” (Locher, 2008) e associados às barreiras ao fluxo de conhecimento identificadas por Szulanski (1996). A associação ocorreu em função das similaridades identificadas na descrição de ambos os conceitos. Os desperdícios considerados neste contexto associam-se aos desperdícios referentes a informações e conhecimentos no contexto organizacional. Pressupõe-se que mesmo diante de diferentes origens das barreiras ao fluxo de conhecimento, atividades desnecessárias são realizadas quando o fluxo não ocorre de maneira eficiente, prejudicando a criação de valor. A associação entre as abordagens permitiu trabalhar conceitos que anteriormente não conversavam de forma direta. A aplicação do pensamento enxuto para a otimização dos processos por meio do melhor uso dos recursos intangíveis das organizações constitui-se de uma interessante alternativa para a compreensão de fenômenos e a consequente busca por soluções.

 

Referência: KURTZ, D. J. ; FORCELLINI, F. A. ; VARVAKIS, G. . O pensamento enxuto aplicado ao processo de transferência de conhecimento entre organizações: associação entre desperdícios e barreiras ao fluxo de conhecimento em uma cadeia produtiva. Espacios (Caracas), v. 35, p. 10, 2014.

Artigo completo:

Related Posts